Ponto de Encontro Ponto de Encontroalmada_instagram almada_instagramP'Almada Revista P'Almada RevistaCentro Cultural Juvenil de Santo Amaro Centro Cultural Juvenil de Santo AmaroSubscreve esta publicação Subscreve esta publicaçãoAgenda AgendaDivulga nas Notícias Divulga nas NotíciasAssociações AssociaçõesEmpreender em Almada Empreender em Almadaàvoltadascasas àvoltadascasasPAF2019 PAF2019Agenda Municipal Agenda MunicipalBoletim Municipal Boletim MunicipalInício InícioFérias Jovens Natal 2019 Férias Jovens Natal 2019Arquivo ArquivoTemas TemasP'Almada Colabora Connosco P'Almada Colabora ConnoscoCartão Almada Jovem Cartão Almada JovemRegisto Almada Jovem Registo Almada JovemRoteiro Almada Jovem Roteiro Almada JovemNotícias NotíciasRoteiro Jovem de Almada Roteiro Jovem de AlmadaAulas Abertas nas Casas Municipais da Juventude Aulas Abertas nas Casas Municipais da JuventudeDivulga na Agenda Divulga na AgendaJovens em Foco Jovens em FocoA P'Almada A P'AlmadaA minha área A minha áreaProposta de Iniciativa Proposta de IniciativaJuv_jovens_em_foco Juv_jovens_em_focoContactos Contactos
Logotipo CMA
Dá a tua opinião
O que é que achas do sítio da juventude?
Muito Bom
Bom
Razoável
Mau
Mata dos Medos
Para visitares a maior extensão verde do concelho é melhor trazeres roupa confortável, adequada à época do ano.
 
Se esperas algum mistério assustador, não te iludas. A Mata dos Medos foi mandada plantar pelo rei D. João V, com o objetivo de fixar as areias das dunas – os medos – que invadiam os terrenos agrícolas do interior. Por isso ficou conhecida por Pinhal do Rei.
 
Vais sentir o coração abrandar, o corpo relaxar, à medida que te ambientas a este espaço onde há cores, jogos de luz e sombra, reflexos, e aromas.
Para trás fica o som dos motores dos carros. O caminho é agora de terra batida, por entre pinheiros mansos e os arbustos típicos destas áreas naturais, como as sabinas-da-praia, oriunda da região mediterrânica. Ou ainda a aroeira, o medronheiro, o rosmaninho e o tomilho.
 
Vais ter muitos encontros com o oceano. Podes até ouvir-lhe o canto, profundo e grave, que nos acalma.
Se vieres bem cedo, repara nas pegadas pequeninas na areia do caminho, nos pequenos buraquinhos escavados e no musgo esgravatado debaixo dos arbustos… é que existem muitos animais na Mata dos Medos.
Podes encontrar a águia-de-asa-redonda, o mocho-galego ou a coruja-do-mato, o texugo, o ouriço-cacheiro e a lagartixa-ibérica.
 
Segue sempre pelo trilho assinalado, evitando os caminhos perto da Arriba. Assim podes perder-te a descobrir as formas e as cores dos insetos, surpreendentes, com a sua beleza. E todos têm a sua função no equilíbrio dos ecossistemas. Por exemplo, as abelhas, na azáfama da recolha do pólen, contribuem para a polinização das plantas e a proliferação das espécies.
 
Procura o Centro de Interpretação da Mata dos Medos, do Instituto de Conservação da Natureza (ICN). Para além de informação útil sobre esta Reserva Botânica, aqui encontras o projeto “Pequenos Florestadores”, desenvolvido pelo Grupo Flamingo, que desenvolve um viveiro de plantas autóctones e ações de sensibilização ambiental.
Podes ainda solicitar uma visita guiada com técnicos especializados, do Departamento de Estratégia e Gestão Ambiental Sustentável, da Câmara Municipal de Almada ou do ICN.
 
No fim do percurso ficas com a sensação de que esta Mata é ainda mais surpreendente, revelando, paisagens e sensações inesquecíveis.
Que estes Medos são afinal um lugar de grande sensibilidade e riqueza, onde nos apetece sempre voltar.

Mata dos Medos
Mata dos Medos
Mata dos Medos
Mata dos Medos
Mata dos Medos