Ponto de Encontro Ponto de Encontroalmada_instagram almada_instagramP'Almada Revista P'Almada RevistaCentro Cultural Juvenil de Santo Amaro Centro Cultural Juvenil de Santo AmaroSubscreve esta publicação Subscreve esta publicaçãoAgenda AgendaDivulga nas Notícias Divulga nas NotíciasAssociações AssociaçõesEmpreender em Almada Empreender em Almadaàvoltadascasas àvoltadascasasPAF2019 PAF2019Agenda Municipal Agenda MunicipalBoletim Municipal Boletim MunicipalInício InícioFérias Jovens Natal 2019 Férias Jovens Natal 2019Arquivo ArquivoTemas TemasP'Almada Colabora Connosco P'Almada Colabora ConnoscoCartão Almada Jovem Cartão Almada JovemRegisto Almada Jovem Registo Almada JovemRoteiro Almada Jovem Roteiro Almada JovemNotícias NotíciasRoteiro Jovem de Almada Roteiro Jovem de AlmadaAulas Abertas nas Casas Municipais da Juventude Aulas Abertas nas Casas Municipais da JuventudeDivulga na Agenda Divulga na AgendaJovens em Foco Jovens em FocoA P'Almada A P'AlmadaA minha área A minha áreaProposta de Iniciativa Proposta de IniciativaJuv_jovens_em_foco Juv_jovens_em_focoContactos Contactos
Logotipo CMA
Dá a tua opinião
O que é que achas do sítio da juventude?
Muito Bom
Bom
Razoável
Mau
Às voltas pelo Parque da Paz
Deixa-te envolver pelo imenso verde dentro da cidade. Descobre zonas de profundo silêncio urbano, onde se ouve apenas o som das aves, o vento e as cascatas de água. Admira a calmaria das árvores e toda a fauna e flora que circundam um lago cheio de vida.
 
Podes iniciar o passeiro pela entrada da Quinta do Chegadinho. Em frente ao parque de estacionamento, uma escadaria de acesso, em xisto e granito, serpenteando pela encosta acima até às duas oliveiras que te saúdam.
A pedalar ou pelo próprio pé, goza dos caminhos tortuosos e desalinhados que o arquitecto Sidónio Pardal desenhou para ti.
 
Vira à esquerda e segue o caminho, aproveitando para abrir os pulmões e apreciar o cheiro a campo que aqui se respira. Admira o voo periclitante das borboletas, a pose das aves no cocuruto das árvores e a corrida rápida de alguns répteis. Na zona central, uma imensa clareira verde, cercada pelas árvores mais adultas do Parque. Sobreiros, pinheiros e azinheiras estão em maioria e as suas sombras são das mais concorridas.
Contorna este verde e desfruta aquele banquinho debaixo daquela árvore especial. Aí podes fazer a tua primeira paragem e ficar a apreciar o momento.
 
Retoma a marcha e contorna a clareira para voltares quase ao ponto onde entraste.
Vais encontrar um caminho empedrado, onde surge um espaço mais intimista, mais reservado, mas não menos verde e relaxante.
Refugia-te aqui por uns minutos, aproveita as zonas de estadia, com ruínas, que se formam aqui e ali, em pedra e xisto, agora invadidas por arbustos coloridos e aromáticos, circundando aquela fonte, com três bicas, que se derramam sobre um espelho de água.
 
Mas faz-te ao caminho para encontrares uma zona ainda mais fresca.
Atravessa este esconderijo e vira à esquerda. Desce até a um cruzamento que te leva à grande descida do lago. Se o sol estiver impiedoso, aproveita aquele refúgio estratégico, debaixo de dois pinheiros enormes, onde o sol quase não penetra, para descansares um pouco.
Se virares à direita neste cruzamento, encontras uma descida imensa, onde o vento vai soprar contra ti, deixando um zunido manso nos teus ouvidos. A cidade começa então a descobrir-se, quando contornas a curva e entras neste vale imenso.
 
À medida que desces vais aperceber-te do voo dos patos, até avistares o enorme lago, onde todos eles se concentram, indiferentes à presença humana. Desce mais um pouco, até onde as águas escorrem, por debaixo de vários blocos compactos de granito. Aqui, o único ruído é o ressoar das águas, bem por debaixo de ti.
Caso venhas ao fim da tarde, com o sol mais afável, o lago transforma-se num espelho prateado. Cruzando-o, patos e gansos de várias cores, tamanhos e idades.
 
Semicerra os olhos, aprecia o cintilar do lago, ouve o eco das águas debaixo de ti.

Aqui a Paz é tua.

parque da paz

parque da paz

parque da paz

parque da paz

parque da paz