Sextas-Feiras pelo Futuro - Mãos à Obra
Educação
Almada lançou o projeto educativo Sextas-feiras pelo Futuro…Mãos à Obra, que prevê plantar 25 mil árvores, uma por cada aluno do ensino obrigatório. Mas o objetivo é envolver toda a população em ações concretas de resposta à emergência climática.
No dia da greve climática global (29 de novembro), a Câmara Municipal de Almada lançou oficialmente este projeto educativo, integrando-o no Encontro + Leitura + Sucesso: Autonomia e Flexibilidade – novos tempos para aprender em Almada.
 
O Município assume esta responsabilidade de, a partir das escolas, mobilizar toda a população em ações de reflorestação no concelho, educando e agindo para a regeneração do território.
 
Reflorestação como projeto educativo
 
Educar, hoje, é preparar as novas gerações para um futuro em que irão enfrentar múltiplos desafios, decorrentes de alterações sistémicas profundas, do mercado de trabalho ao clima.
Na educação, como no clima, os cientistas apontam caminhos, e a Câmara Municipal de Almada está empenhada em contribuir para uma mudança de paradigma, também na escola, fazendo acontecer a mudança que o Mundo precisa, em todas as frentes.
 
Motivação e objetivos
 
O sentimento de emergência climática manifestado pelas novas gerações e comunidade científica é reconhecido pela autarquia, que responde com ações concretas de caráter regenerativo e pedagógico, mobilizando toda a comunidade.
Nasce assim o projeto, com o mote: Plantar já, educando pelo caminho… e com o objetivo de converter a energia do protesto em ação construtiva; de mobilizar e capacitar os alunos para ações positivas para o futuro da sua comunidade; de desenvolver a literacia ecológica e social; de convocar toda a população para ações diretas com efeito regenerativo; de plantar uma árvore por cada aluno matriculado no ensino obrigatório no concelho de Almada, ou seja, cerca de 25 000 árvores por ano.
 
Arranque do projeto
  
O lançamento oficial do projeto aconteceu na escola professor Ruy Luís Gomes, no Laranjeiro, na passada sexta-feira, 29 de novembro, integrando o programa do encontro “+ Leitura, + Sucesso”, que contou com a presença de João Costa, secretário de Estado adjunto da Educação, e de António Sampaio da Nóvoa, professor e embaixador de Portugal na UNESCO.
Na sua apresentação o professor Sampaio da Nóvoa abordou a necessidade de uma metamorfose na Educação, confirmando a pertinência e relevância atual deste projeto educativo, e relembrando que o sentido da Educação não se cumpre somente na escola, mas sim através da criação de alguma coisa de comum no espaço público da comunidade envolvente.
 
Desenvolvimento e propagação
 
O plano de ação está em fase de conclusão e prevê a rearborização de terrenos municipais e recintos escolares com espécies autóctones, estando prevista uma primeira grande ação de plantação já na primeira quinzena de janeiro de 2020.
Concretizando o desígnio da Cidade Educadora, Almada desafia toda a população para se envolver neste projeto. Os interessados podem entrar em contacto com a coordenação do projeto através do email: maos-a-obra@cma.m-almada.pt 
Contamos com todos para deitar Mãos à Obra pelo Futuro e atingir o objetivo das 25 000 plantas no presente ano letivo… já só faltam 24 981 árvores.
 
06/12/2019