2.º Prémio de Investigação Cidade de Almada
Concursos
As investigadoras Silvana Munzi e Dulce Simões venceram a 2.ª edição do Prémio de Investigação Cidade de Almada.
Os vencedores foram conhecidos no dia 17 de julho, no Solar dos Zagallos, na Sobreda. Cada uma das candidaturas distinguidas recebeu um prémio no valor de 15 mil euros.
 
A equipa liderada por Silvana Munzi venceu na categoria das Ciências e Tecnologias com o projeto Bioindicadores ecológicos em meio urbano: uma nova abordagem metodológica aplicada à cidade de Almada. Este trabalho de investigação contou também com a participação de Otília Correia, Cristina Branquinho, Pedro Pinho, do Centre for Ecology, Evolution and Environmental Change (CE3C) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
 
Já a investigadora Dulce Simões, do ISCTE-IUL/Museu da Cidade de Almada, foi distinguida na categoria das Humanidades com o trabalho Memórias e Identidades da Cooperativa de Consumo Piedense.
 
Menções honrosas
 
Foram ainda atribuídas pelo júri duas menções: na área das Ciências e Tecnologia ao projeto Análise da Resiliência de Estruturas em Cenários Pós Sismo Considerando Exposições Múltiplas, dos investigadores Filipe Ribeiro, Luís Neves e André Barbosa, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa; e na área das Humanidades para o Projeto de Planeamento Cultural Urbano: Estudo Multidisciplinar sobre as Associações Culturais e Recreativas Locais em Almada Velha, dos investigadores Carlos Almeida Marques e Maria da Graça Moreira da Centro de Administração e Políticas Públicas do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas.
 
A avaliação dos trabalhos e projetos de investigação esteve a cargo de um júri que integra representantes da Academia das Ciências de Lisboa – Artur Anselmo de Oliveira Soares, José Alberto Loureiro dos Santos, Luís António Aires Barros e Miguel Telles Antunes – e o vereador António Matos, em representação da Câmara Municipal de Almada.
 
Potenciar o conhecimento e a inovação
 
Promovido pela Câmara Municipal de Almada, este galardão bienal aposta no potencial da investigação, como motor do desenvolvimento local, e pretende projetar o concelho como território do conhecimento e da inovação.
 
20/07/2015