Almada Infra-Estruturada - 1974-1989->
Graças à história da terra, ao desenvolvimento demográfico e urbanístico, às vias de comunicação, à distribuição domiciliária de água e energia eléctrica, à rede de saneamento, ao forte incremento industrial e comercial, ao notável movimento de associativismo e diversos serviços de natureza social, educacional e cultural – Almada passou de vila a cidade em 21 de Junho de 1973 por Dec. Lei nº 308/73 de 16 Junho.

Com o 25 de Abril de 1974, inicia-se uma nova fase na história de Almada. A cidade manifesta-se na política imediata. As pessoas associam-se, discutem, reivindicam, organizam-se, são identificados os principais problemas locais.

Em Dezembro de 1976 realizam-se as primeiras eleições autárquicas. Entre 1976 e 1989 é consolidado um novo patamar, o do poder local democrático. A partir de 1976 é definido e estabilizado o quadro legislativo que consagra a natureza do poder local, com capacidade de actuação eficaz no ordenamento do território.

Estes anos correspondem ao tempo da infra-estruturação básica, de construção de centenas de quilómetros de redes de águas e esgotos, da cobertura a 100% da recolha de lixos e tratamento final, da construção do viveiro municipal, da arborização do concelho. O Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano Interconcelhio de Ordenamento da Circulação foram concluídos.
Arrancou a intervenção na rede escolar do 1º Ciclo e a construção de novas escolas (Cataventos de Paz, Barrocas Anselmo de Andrade, António Gedeão).

Desenvolveu-se o Projecto de Intervenção Social Articulada do Concelho de Almada, envolvendo autarquias, serviços e população organizada, avançou a introdução de arte pública com os monumentos aos Perseguidos, a Fernão Mendes Pinto, ao Pescador e ao Bombeiro.

No final dos anos 80 procedeu-se à expropriação dos terrenos para o Parque da Paz. Desenvolveu-se a luta pela construção do Hospital Garcia de Orta, para novos Centros de Saúde e pela Divisão de Almada da PSP.
No final dos anos oitenta Almada tinha vencido o desafio da infra-estruturação básica e do planeamento.

Arrancou a rede de equipamentos para a infância, idosos e deficientes, a rede de equipamentos para a juventude, tendo a funcionar a primeira Casa da Juventude (Ponto de Encontro) e o Espaço Jovem (Centro de Informática e Documentação), o Teatro Municipal, a Galeria Municipal de Almada, estando em construção, em Novembro de 1989, o Complexo Municipal dos Desportos Cidade de Almada.