Plano de Pormenor da Quinta do Almaraz - Enquadramento->


Plano de Pormenor da Quinta do Almaraz - Enquadramento
Na sequência da aprovação pela Câmara Municipal de Almada em 19 de março de 2008, do Estudo de Enquadramento Estratégico do Almaraz/Ginjal, e decorrente das suas orientações estratégicas a CMA deliberou a elaboração do Plano de Pormenor da Quinta do Almaraz

A Quinta do Almaraz insere-se num vasto território na proximidade do porto de Cacilhas e do núcleo histórico da cidade de Almada. Encontra-se no interior de um tecido urbano consolidado onde existe um vazio com uma dimensão suficiente para se contrapor em termos de escala ao tecido envolvente.

Para além de guardar no seu interior um património arqueológico de altíssimo valor, carateriza-se também pela sua topografia em desnível ascendente de Sul para Norte, distribuído em socalcos e que termina no corte abrupto da arriba.
 
A Quinta do Almaraz constitui um dos mais importantes sítios arqueológicos portugueses no que se refere à ocupação fenícia, importância que deve ser projetada quer nacional, quer internacionalmente. Considera-se igualmente importante que o rico e diversificado património móvel e imóvel já recolhido e a recolher em futuros trabalhos arqueológicos, seja divulgado e interpretado sobre o sítio, numa perspetiva didáctica que abranja os não especialistas.
 
O Plano deve apresentar uma proposta que salvaguarde e incentive um conjunto de melhores práticas de estudo do imenso espólio arqueológico presente na Quinta do Almaraz e que permita também valorizar e acrescentar valor cultural/científico para esta zona a longo prazo e tirando partido dos potenciais “laboratórios vivos” de arqueologia, quer para quem trabalha, quer para quem visita.