Plano de Pormenor da Expansão Sul da Trafaria/Raposeira - Enquadramento->


Plano de Pormenor Expansão Sul da Trafaria/Raposeira - Enquadramento
Na sequência da aprovação pela Câmara Municipal de Almada em 21 de setembro de 2005, do Estudo de Enquadramento Estratégico da Costa da Trafaria, e decorrente das suas orientações estratégicas a CMA deliberou a elaboração do Plano de Pormenor da Expansão Sul da Trafaria/ Raposeira.

O território em que se insere a Área de Intervenção corresponde à plataforma da Corvina/Raposeira, logo após a transição da planície litoral feita através da arriba fóssil. A área é constituída parcialmente pela plataforma existente ao longo da cumeada estendendo-se para a encosta voltada a nascente. A área de intervenção compreende uma zona de transição entre a zona urbana da Trafaria e o Vale da Enxurrada, que é atravessada pela estrada militar e integra um conjunto de equipamentos, nomeadamente os Bombeiros Voluntários e o Quartel da Trafaria, atualmente devoluto, e uma situação de aterro, onde anteriormente se localizou o Bairro 25 de Abril.
 
Existem ainda algumas ocupações pontuais no interior do território, sendo a de maior relevância o depósito elevado de abastecimento à Trafaria. A periferia tem vindo a ser progressivamente ocupada com habitações, na sua maioria de génese ilegal situação que urge clarificar e compatibilizar com adequadas medidas de ordenamento.
 
Na proximidade, o Forte da Raposeira constitui a principal referência de ocupação pela peculariedade arquitectónica. Apesar do seu estado que, desde a sua desafetação, tem vindo a ser alvo de atos de vandalismo, constitui um elemento, conjuntamente com o Forte de Alpenas e com o sistema de vistas ímpar, com elevado potencial de desenvolvimento enquanto espaço de recreio e lazer e de vocação turística.
  
Os objetivos deste Plano de Pormenor são:

- Salvaguarda dos valores naturais e paisagísticos (requalificação do leito do Vale da Enxurrada, proteção e valorização da Mata Nacional, orientações para o usufruto da plataforma como parque urbano equipado sem prejuízo da salvaguarda e proteção da Arriba, em articulação com uma nova utilização dos Fortes);
 
- Definição de acessibilidades (IC32, ligações entre Trafaria e Corvina/Raposeira):

- Ordenar a ocupação ao longo da linha de festo (resolução dos conflitos de ocupação do território e revisão de perímetros urbanos; estabelecer uma proposta de continuidade a nível do desenho urbano integrando os remates da Raposeira e Corvina);

- Redelimitação das áreas da REN;

- Revisão das condicionantes existentes (militares);

- Articulação das novas áreas urbanas com o espaço natural;

- Estruturação da grelha de equipamentos (Quartel da Trafaria e ex-Bairro 25 de Abril).