MST - Arquivo de Notícias 2008->

Presidente da Câmara apela a expansão do MST

No dia da inauguração da 1ª fase do Metro Sul do Tejo, a 26 de Novembro, a presidente da Câmara Municipal de Almada apelou para que se avance rapidamente para a expansão deste meio de transporte ao Barreiro, Seixal e Costa da Caparica.

Na intervenção que realizou, Maria Emília de Sousa recomendou para que as fases seguintes sejam mais céleres do que esta primeira, que levou o MST a Almada.

Um apelo que a que não ficou indiferente o ministro das Obras Públicas, Mário Lino. Segundo este Governante, o Estado assume o compromisso, no caso da Costa da Caparica, de estudar a oportunidade, o interesse e a viabilidade económico-financeira da sua extensão.

Para a autarca «as razões para alargar a rede do MST a outros destinos da Península de Setúbal e concretizar a ligação do Metro de Lisboa à margem sul em Almada Nascente, são múltiplas e bastante prementes».

Segundo Maria Emília de Sousa, «é absolutamente incompreensível que no século XXI, os cidadãos que se deslocam diariamente para trabalhar ou estudar, entre Almada/Seixal e Montijo/Alcochete/Moita e Barreiro, tenham que utilizar cinco modos de transporte público diferentes, consumindo, em média em viagens, mais de duas horas por dia das suas vidas».

Além disso, defendeu a presidente da Câmara, é urgente inverter o crescente aumento das emissões de gases com efeito de estufa, que se tem observado em Portugal. Neste caso «o Metro oferece claramente estas vantagens: é um modo de transporte ambientalmente e energeticamente eficiente, com uma intensidade carbónica muitíssimo inferior ao do automóvel individual.»

Por outro lado, sublinhou ainda a edil, «o potencial da Península de Setúbal, há muito colocado em evidência pelo Plano Estratégico de Desenvolvimento elaborado pelos Municípios através da sua Associação, conheceu recentemente, da parte do Governo, importantes decisões, designadamente a localização do novo Aeroporto Internacional de Lisboa em Alcochete, a Plataforma Logística no Poceirão, e o Projecto do Arco Ribeirinho Sul, reforçando a necessidade de alargamento das redes de metro».

  
Câmara Municipal de Almada, 2008-12-06

-----------------------------------------------------------

Metro em pleno
 
 
O Metro Sul do Tejo circula no centro de Almada desde o dia 26 de Novembro.

A inauguração da 1ª fase do MST contou com a presença do ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, que acompanhou a presidente da Câmara de Almada, na viagem inaugural do MST.

Estão agora a funcionar as três linhas previstas no projecto:
Linha 1: Corroios - Cacilhas
Linha 2: Corroios - Pragal
Linha 3: Cacilhas - Universidade

Com a abertura do último troço da primeira fase, a rede de Metro Sul do Tejo fica agora com uma extensão de 13,5 km e 19 paragens, unindo Cacilhas a Corroios e à Universidade. O investimento ascende aos 400 milhões de euros.

Cada composição do Metro Sul do Tejo tem a capacidade para transportar 237 passageiros. Possui cinco portas de acesso e está dotada de ar condicionado e áreas reservadas para cadeiras de rodas e carrinhos de bebés.

Os horários do Metro poderão ser consultados na página da concessionária MTS www.mts.pt
 
 
Câmara Municipal de Almada, 2008-12-05 

-----------------------------------------------------------

Laranjeiro ganha nova Praça da Portela

A Praça da Portela, no centro do Laranjeiro, vai ser totalmente requalificada, no âmbito das obras do Metro Sul do Tejo.

A intervenção, da responsabilidade da concessionária Metro Transportes do Sul, deverá arrancar ainda este mês.

Depois de concluídas as obras, a “nova” Praça da Portela ficará dotada de novas árvores, novo mobiliário urbano e novo pavimento. Com uma alameda central rodeada de tílias, a Praça será um convidativo ponto de encontro para residentes e visitantes.

Aqui a água será um importante elemento, com uma fonte que proporcionará frescura a este novo espaço público.

Estacionamento assegurado
Junto a esta praça vão ser garantidos 26 lugares de estacionamento, além dos espaços destinados a para cargas e descargas.

Paralelamente, a Câmara Municipal de Almada vai assegurar a criação de cerca de 500 lugares de estacionamento, assumindo a construção de dois novos parques.

No espaço do antigo Mercado do Laranjeiro vai ser construído, nos próximos meses, um parque subterrâneo com dois pisos e capacidade para 155 viaturas.

Na Av. Borges do Rego (no terreno conhecido como «Calviteira») vai ser construído um outro parque subterrâneo, com 3 pisos e com capacidade para 321 lugares de estacionamento.

Este último de estacionamento temum importante papel dissuasor relativamente à utilização do automóvel privado, pois permite fazer, de forma cómoda e rápida, a ligação entre o transporte individual e o transporte público, já que se encontram perto da paragem de Metro do Laranjeiro.

 
 Câmara Municipal de Almada, 2008-10-16

-----------------------------------------------------------

Largo de Cacilhas requalificado

O emblemático Largo Alfredo Dinis (Alex) vai ser alvo de requalificação, ganhando-se aqui um espaço moderno e funcional, que sirva os milhares de utentes de transportes públicos e todos aqueles que queiram usufruir de um espaço singular

Até Novembro de 2008, altura que entrará em funcionamento a totalidade da rede do MST, ligando, neste último troço, a Cova da Piedade a Cacilhas, teremos um “novo” Largo de Alfredo Dinis.

Paragem terminal MST
Este Largo vai receber uma paragem terminal do MST, dotada de quatro linhas. A paragem fará acesso directo ao terminal fluvial, através de uma passagem coberta. Isto fará com que seja mais rápido e confortável a transição entre estes dois importantes meios de transporte.
Junto ao terminal do MST será localizada uma paragem para táxis, igualmente coberta.

Novo edifício
No edifício, que já se encontra em construção junto à paragem, ficarão instaladas as bilheteiras do MST e dos Transportes Sul do Tejo, além de instalações sanitárias.
Também o terminal de autocarros será beneficiado, ganhando um novo ordenamento e facilitando o acesso dos passageiros.

Largo mais amplo e seguro
No âmbito desta intervenção vão aumentar-se os passeios, com o objectivo de criar melhores condições de circulação e atravessamento para os peões.
Será igualmente disciplinado o trânsito automóvel, através da criação de um espaço mais ordenado para a tomada e largada de passageiros. A zona de espera para o ferry-boat será igualmente reajustada.
Neste largo será ainda reforçado o número de árvores existente, assim como será substituído o mobiliário urbano.

Farol com espaço próprio
A reformulação do Largo contempla já um espaço junto ao rio para o “Farol de Cacilhas”, emblemático símbolo da freguesia, que voltará, em breve, a este local.
Junto ao Farol vai ser criada uma pequena zona de estadia, para se poder desfrutar da vista sobre o estuário do Tejo.
Recorde-se que o Farol entrou em funcionamento, neste Largo, em 1886. Em 1978 foi retirado e enviado para a Terceira, Açores. Neste momento está a ser alvo de um minucioso restauro.

Terminal provisório
A paragem do MST neste local será temporária. Prevê-se que, no âmbito do Plano Almada Nascente - Cidade da Água, seja construído um interface de transportes públicos (barcos, Metro, táxis e autocarros), junto à ex-Doca 13. 
 
Câmara Municipal Almada, 2008-04-14