Setas Login
Setas Newsletter Setas Agenda Setas Contactos Setas Mapa do Sítio    
Casa da Cerca - Programação
Casa da Cerca - Banner Festa da Casa da Cerca
Casa da Cerca - Banner Há Música na Casa da Cerca
Casa da Cerca - Banner FlickrCasa da Cerca - Banner Issuu
 
Página inicial SeparadorDestaques SeparadorExposição "ZOO", de Luís Lázaro Matos
Exposição "ZOO", de Luís Lázaro Matos seta indicativa de direcção do conteúdo 
Separador

Exposição ZOO, Luís Lázaro Matos
Luís Lázaro Matos

A Casa da Cerca apresenta a exposição ZOO, de Luís Lázaro Matos, artista convidado para a criação do cartaz da 36.ª edição do Festival de Almada. 
Desde 1999 que a Casa da Cerca e o Festival são parceiros na realização de uma exposição individual do artista responsável pela realização do cartaz/ imagem do festival. A exposição inaugura no dia da apresentação do programa do festival ao público que terá lugar na Casa da Cerca.


"As paredes da sala de exposição estão cobertas com um desenho de uma paisagem londrina do século XIX, industrial e poluída, sobre a qual as frases "Sou o amor que não ousa dizer o seu nome" (frase de um poema de Lord Alfred Douglas, amante de Oscar Wilde) e "Todos os homens matam aquilo que amam" (uma citação do próprio Wilde) constroem uma espécie de estrutura de uma jaula. Esta imagem serve de cenário para a encenação que Luís Lázaro Matos constrói inspirada na peça de teatro "Um Marido Ideal" de Oscar Wilde e nos relatos dos julgamentos deste autor por gross indecency, um eufemismo para crimes de homossexualidade.

Na exposição, os homens são babuínos metamorfoseados em dandies ingleses, presos nas suas jaulas, a brincar nos seus pneus, à espera de serem julgados, ridicularizados e humilhados por uma sociedade (vitoriana) puritana, decadente, ávida de um bom escândalo 

A exposição fala da relação entre poder político e a sua interferência na vida pessoal (e moral) de cada indivíduo; confronta a necessidade de liberdade de expressão com a conformidade, mesquinhez e intolerância da sociedade da altura, e da atual.

Escândalos e melodramas misturados com um humor ácido e sátira são os ingredientes que Wilde e Lázaro Matos usam para construir uma peça de teatro por um lado, e por outro uma exposição que tem como pano de fundo um festival de teatro. Tudo na arte é uma ficção... ou talvez não.

No muro exterior da Casa da Cerca, Lázaro Matos pintou um mural intitulado Let’s Go Outside in the Sunshine, uma reflexão sobre a liberdade no espaço selvagem. Esta obra faz referência a uma música de George Michael escrita depois deste ter sido preso por "conduta imprópria no espaço público". Este incidente despoletou um escândalo nos tabloides. Michael escreve esta música como recusa a ser humilhado pela sua sexualidade. Outside chegou ao número dois do top de Singles no Reino Unido."

                                                                                                                                                                                                            Filipa Oliveira


Luís Lázaro Matos
(Évora, Portugal, 1987)
Vive e trabalha em Lisboa. Estudou Pintura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa entre 2006 e 2010 e recebeu o BA em Art Practice no Goldsmiths College, University of London em 2011. As suas exposições individuais incluem: Notes on Cosmic Pluralism, 1646, The Hague (2019); White Shark Cafe, Catherine Bastide Projects, Marseille (2018); Tomber Dans Le Lac, Madragoa, Lisboa (2018); SMILE YOU ARE IN SPAIN STUDIO PART I, Madragoa, Lisboa (2017); Super Gibraltar, Kunsthalle Lissabon, Lisboa (2015); Models for Solitude, Old School, Lisboa (2014); Houses On Punta Massulo, Neoteorismoi Toumazou, Nicosia, Chipre (2013); One, Two, Three! Position!, Hinterconti, Hamburgo (2013). Participou nas exposições coletivas: Cave Myths (Endless Spelunking), Quetzal Art Centre (2019); Sala de Arte Santander, Fundación Santander, Madrid (2019); Haus Wittgenstein: Art Architecture & Philosophy, MAAT, Lisboa (2018); EDP Novos Artistas, Porto (2013); Via Paraguay Ballet, Villa Design Group, Bundeskunsthalle, Bonn (2013); When We Build Again, Londres (2013); Villa I, This House is Triadic Fascist and Made of Industry Glass, Londres (2012).



Imprimir Voltar   Imprimir Imprimir
 
Acessibilidade | Política de Privacidade | Ficha Técnica | Sugestões/Reclamações | Perguntas Frequentes
Copyright © 2007 Almada Informa. Todos os direitos reservados.