Setas Login
Setas Agenda Setas Contactos Setas Mapa do Sítio Setas English Version    
 
Página inicial SeparadorDestaques SeparadorO fim da utilização do glifosato em Almada
O fim da utilização do glifosato em Almada seta indicativa de direcção do conteúdo 
Separador

O glifosato, pelo seu potencial risco para a saúde e ecossistemas, é um produto que deixou de ser utilizado no controle de plantas infestantes no concelho. Conheça as soluções alternativas e o papel de cada um.
 
O aparecimento e proliferação de ervas nos passeios é um problema comum nos espaços urbanos, causando situações de insalubridade devido à acumulação de lixo e insetos. Para além destes problemas, a existência de infestantes, pode, no tempo mais quente e seco, constituir também um acréscimo do risco de incêndio em áreas naturalizadas.

O combate a estas infestantes, para além da monda mecânica, tem vindo a ser feito ao longo dos anos com recurso à aplicação de produtos fitofarmacêuticos, designadamente à base de glifosato, um composto com potenciais efeitos negativos na saúde humana e de outros animais e poluição dos lençóis de água subterrâneos, com impacto negativo na vida marinha.

Aplicação do glifosato

Por essa razão, a partir de 1 Janeiro de 2020, adotando o princípio da precaução, a Câmara Municipal de Almada interrompeu a utilização de glifosato no espaço público, passando a efetuar o controlo de infestantes exclusivamente através da monda mecânica, ou seja utilizando máquinas e equipas especializadas para esse efeito. Nos últimos anos foram testados pela Autarquia vários métodos alternativos ao glifosato, designadamente a monda térmica (água/vapor/espuma quente ou chama direta), que, todavia, revelaram uma eficácia muito limitada e elevados custos.

O abandono em definitivo da utilização do glifosato pela Câmara Municipal de Almada consubstancia uma nova abordagem que privilegia soluções mais naturais, pressupondo a aceitação de algumas ervas e de plantas espontâneas, reservando os meios alternativos (manual, moto manual, mecânico e térmico) para o controlo que seja indispensável fazer.

Foi já efetuado um importante investimento em novos equipamentos e meios humanos para acomodar as novas exigências desta tarefa, mas será necessária a colaboração de todos para promover a limpeza do concelho, que tem mais de 820km de ruas e vias. Assim, só com o contributo de todos será possível manter todos os espaços livres deste tipo de vegetação espontânea, de forma mais sustentável e ambientalmente equilibrada, sobretudo em zonas de moradias, onde a participação dos moradores na limpeza das áreas de passeios confinantes com a sua propriedade é fundamental.

É no entanto importante referir que muitas vezes o controlo de plantas infestantes pode ser desnecessário. A Natureza é viva e em espaços aparentemente “descuidados” existe uma enorme variedade de espécies de plantas espontâneas, que são suporte de uma grande riqueza em termos de biodiversidade local, com funções ecológicas valiosas também para a nossa qualidade de vida.



Para mais esclarecimentos e apoio, envie-nos a sua mensagem através do endereço div.limpeza.urbana@cma.m-almada.pt.


Imprimir Voltar   Imprimir Imprimir
 
Acessibilidade | Política de Privacidade | Ficha Técnica | Sugestões/Reclamações | Perguntas Frequentes
Copyright © 2007 Almada Informa. Todos os direitos reservados.